Harmonizar corretamente vinho & comida é muito importante para que a bebida não se sobreponha ao gosto da comida e vice-versa.

A composição dos alimentos e dos vinhos ao interagirem podem causar reações agradáveis ou não. Assim, a harmonização tem como objetivo equilibrar as características de ambos, completando as suas qualidades e elevando o nível da experiência em termos de aromas, sabores e texturas.

Considerações básicas

Harmonizar o peso e a riqueza da comida com o corpo do vinho:

– Pratos de caça, assados e carnes vermelhas ligam melhor com tintos encorpados e estruturados;

– Pratos de alto teor proteico, em particular carnes vermelhas, suavizam os taninos no palato;

– Ter em conta a contribuição dos molhos, temperos e forma de cozinhar.

Harmonizar a intensidade dos sabores da comida e do vinho:

– Um prato de arroz vaporizado ou um prato de batatas cozidas, são pratos “pesados”, mas de sabor ligeiro;

– Uma salada de pimento verde cru com salsa e coentros, é um prato ligeiro, mas de sabor intenso;

– Pratos de sabor muito pronunciado não combinam com vinhos leves e delicados.

Contraste e semelhança:

Podemos harmonizar por contraste ou semelhança, no entanto o vinho deverá complementar e não dominar a comida.

– Contraste: procurar que alimentos opostos se conjuguem.

– Semelhança: procurar elementos da comida que sejam similares aos do vinho, resultando numa agradável conjugação de aromas e/ou sabores.

Tem idade legal para consumo de bebidas alcoólicas no seu país?

Por favor, verifique a sua idade.